BLOG







Maio Vermelho – Como se prevenir contra a Hepatite?

A Hepatite é um problema de saúde pública muito grave no Brasil e no mundo. É uma doença que atinge milhares de pessoas, contudo muitas ainda não sabem quais são os seus sintomas, causas, meios de transmissão, métodos de prevenção e tratamento. Por isso, fizemos esse artigo para que você saiba tudo o que precisa sobre a Hepatite e possa se prevenir.

 

O que é a Hepatite?

A Hepatite é uma infecção que inflama o fígado, causando leves, moderadas e até mesmo graves alterações no órgão. Causada por vírus e/ou uso de determinadas substâncias em excesso, essa doença começa a atuar no organismo poucos dias após o contato da pessoa com o vírus.

Contudo, na maioria das vezes se apresenta de forma silenciosa, ou seja, sem a presença de sintomas visíveis, por isso existem muitos casos em que os infectados demoram para perceber a doença.

Quando a Hepatite se manifesta é comum que apresente sintomas como: cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos, urina escura, fezes claras, cansaço, febre, tontura, mal-estar, enjoos, vômitos e dores abdominais.

Existem diversos tipos de Hepatite no mundo, porém os tipos mais comuns no Brasil são as Hepatites A, B e C. Claro, ainda assim, mesmo raros, existem casos dos outros tipos, como a D e a E, no país.

 

A importância da campanha Maio Vermelho

A campanha Maio Vermelho foi criada com o objetivo de alertar toda a população, sobre os perigos que a Hepatite pode trazer a vida e conscientizar sobre a importância da sua prevenção.

Por ser uma doença muitas vezes silenciosa, apresentando sintomas apenas quando alcança um estágio avançado, o diagnóstico precoce é o maior aliado no combate da Hepatite.

De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 500 mil pessoas convivem com o vírus da Hepatite C e ainda não tem conhecimento disso. Mas o levantamento também mostra que houve uma redução de 7% no número de casos notificados no país.

 

O desenvolvimento da Hepatite no organismo

Frequentemente as Hepatites dos tipos B e C se tornam doenças crônicas por não apresentarem sintomas, assim grande parte dos infectados não sabem que estão contaminados e passam anos sem o devido diagnóstico e consequentemente tratamento, permitindo com que a doença evolua por anos e até mesmo décadas em seu corpo.

Conforme avança, a infecção compromete muito o funcionamento do fígado, causando fibrose avançada ou cirrose, que podem causar o desenvolvimento de câncer, necessitando em casos mais graves, até mesmo o transplante do órgão.

Estima-se que esses dois tipos de Hepatites causem anualmente 1,4 milhões de mortes em todo o mundo, tanto por infecção aguda, câncer hepático ou cirrose associada as Hepatites.

 

Quais são os principais sintomas da Hepatite?

Como citamos acima, existem diversos tipos de Hepatite, por isso os sintomas podem variar de acordo com o tipo de vírus pelo qual a pessoa foi infectada.

Os sintomas geralmente se apresentem na fase aguda da doença, causando:

·      Dores de cabeça;

·      Dores e inchaços abdominais;

·      Mal-estar;

·      Cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos;

·      Urina escura;

·      Fezes claras;

·      Enjoos;

·      Vômitos;

·      Emagrecimento repentino sem causa específica.

 

A Hepatite do tipo B, como já citamos, não costuma apresentar sintomas, evoluindo lentamente e silenciosamente pelo organismo.

Nos poucos casos em que esse tipo de Hepatite apresenta sintomas nos infectados, estes são:

·      Febre alta;

·      Cor amarelada na pele e na parte branca dos olhos;

·      Mal-estar recorrente;

·      Falta de apetite.

Na grande maioria dos casos, o paciente infectado com Hepatite B, quando diagnosticado, pode ser curado. Diferente dos pacientes com Hepatite tipo C, que devem percorrer uma longa caminhada no tratamento da doença.

 

Quais são as causas da Hepatite?

A Hepatite pode ser causada por:

·      Infecção com o Vírus das Hepatites A, B, C, D, E ou G;

·      Infecção com bactérias ou parasitas causadores da Hepatite;

·      Uso excessivo e não controlado de determinados medicamentos;

·      Consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Além disso, a Hepatite pode ser causada em pessoas que possuem algumas doenças específicas como: Lúpus, Fibrose Cística, Anemia Hemolítica e doenças inflamatórias intestinais.

 

Como a Hepatite é transmitida?

A Hepatite pode ser transmitida de diversas formas, as mais comuns são:

·      Contato com sangue contaminado;

·      Contato com urina ou fezes de alguém contaminado;

·      Beber água ou consumir alimentos contaminados por fezes;

·      Compartilhar seringas;

·      Ter relações sexuais sem o uso de preservativos;

·      Transfusão de sangue;

·      De mãe para filho através do parto normal;

Algumas dessas formas de transmissão das Hepatites eram mais comuns antigamente, quando a medicina não contava com tantas tecnologias e exames diferenciados. Este é caso das duas últimas da lista: Transfusão de sangue; de mãe para filho através do parto normal. Também é possível que a doença seja desenvolvida em gestantes que não seguem o pré-natal corretamente.

 

Quais são os métodos de prevenção da Hepatite?

A Hepatite é uma doença séria e todos os tipos podem causar consequências drásticas, por isso é essencial tomar os devidos cuidados para se prevenir.

Para te ajudar, listamos quais são os principais métodos de prevenção das Hepatites A, B e C. Confira.

 

Métodos de prevenção da Hepatite A

Como citamos acima, uma das formas de transmissão da Hepatite A é através da ingestão de bebidas e alimentos contaminados pelo vírus. É comum que áreas que não possuam saneamento básico sejam altamente afetadas pela doença, uma vez que as fezes podem contaminar rios e até mesmo plantações das quais são retirados os alimentos de famílias.

Os principais métodos de prevenção da Hepatite A são:

·      Tomar a vacina contra a Hepatite A;

·      Adotar bons hábitos de higiene, como por exemplo, sempre lavar as mãos antes de comer;

·      Beber água potável;

·      Evitar o consumo de alimentos crus;

·      Higienizar os alimentos corretamente antes do consumo;

·      Optar por alimentos cozidos, uma vez que, dessa forma os vírus são eliminados;

·      Evitar o consumo e ingestão de bebidas e alimentos preparados em más condições de higiene.

 

Métodos de prevenção das Hepatites B e C

As Hepatites do tipo B e C podem ser transmitidas através do contato com sangue ou secreções de pessoas infectadas por um dos dois vírus.

Os principais métodos de prevenção das Hepatite B e C são:

·      Tomar a vacina da Hepatite B;

·      Usar preservativo em todas as relações sexuais;

·      Não compartilhar objetos de uso pessoal, como lâminas de barbear, objetos de manicure, etc;

·      Utilizar luvas descartáveis ao tratar as feridas ou socorrer alguém em situações onde há sangramento;

·      Exigir material descartável novo ao realizar procedimentos, como tatuagens, piercings, brincos, acupuntura, etc.

 

Importante:

Como o tipo C ainda não possui vacina, a melhor forma de prevenção mesmo é evitar o contato com o sangue contaminado. A Hepatite tipo C tem cura em mais de 90% dos casos quando o tratamento é seguido corretamente. 

E quanto a Hepatite D, é um tipo que está ligada com a infecção e inflamação de tecidos do fígado a partir do vírus B, assim tomar a vacina contra a Hepatite B é uma forma de prevenção mais adequada.

As vacinas para os tipos A e B podem ser tomadas isoladas ou inclusive podem ser combinadas.

 

Como é diagnosticada a Hepatite?

A Hepatite pode ser diagnosticada através da observação do paciente infectado e por meio de exames sorológicos de sangue. Alguns dos mais utilizados para isso, são:

 

1 – Hepatograma

Consiste em uma série de exames de sangue, capaz de definir qual o grau de inflamação do fígado, através de marcadores da função hepática, como bilirrubinas, fosfatase alcalina, aminotransferases, albumina e tempo de protrombina. Todas essas substâncias analisadas são capazes de identificar o estado de funcionamento do fígado.

 

2 – ALT

O teste de ALT tem como objetivo detectar lesões hepáticas. Nesse exame, é possível identificar a dosagem da atividade da enzima alanina aminotransferase (ALT). Esses valores são comparados aos de outras enzimas, como a fosfatase alcalina (ALP) e aspartato aminotransferase (AST). Através dessa comparação é possível identificar que tipo de doença hepática está presente no organismo.

 

3 – AST

O teste de AST, funciona da mesma forma que o ALT. Neste é possível identificar a dosagem da atividade da enzima aspartato-aminotransferase (AST). Esses valores são comparados aos de outras enzimas, como a fosfatase alcalina (ALP) e alanina aminotransferase (ALT). Através dessa comparação é possível identificar que tipo de doença hepática está presente no organismo.

 

4 – Bilirrubina

Nesse exame, é realizada a dosagem da bilirrubina (substância produzida quando o fígado decompõe glóbulos vermelhos velhos). A partir desses valores é possível avaliar o excesso desse componente no sangue, avaliando assim o funcionamento do fígado.

 

Ainda existem diversos outros exames que podem ser realizados para a identificação da Hepatite. O médico por exemplo, pode solicitar uma ultrassonografia para avaliar aspectos do fígado, como: tamanho, obstrução ou se há presença de tumores no órgão.

 

Como é o tratamento da Hepatite?

Normalmente a Hepatite é tratada através de muito repouso, hidratação e com uma alimentação saudável e equilibrada. Contudo, em alguns casos específicos, o médico pode prescrever alguns tipos de medicamentos.

Em casos nos quais é necessário o uso de medicamentos no tratamento da Hepatite, é comum que os pacientes sintam efeitos colaterais causados pelos remédios, como:

·      Febre;

·      Dores de cabeça;

·      Insônia;

·      Alta irritabilidade.

Esses efeitos, muitas vezes fazem com que pacientes abandonem o tratamento da doença, comprometendo ainda mais o caso. Entretanto, mesmo com todos os incômodos causados pelos medicamentos, com o decorrer do tratamento eles acabam diminuindo. Outros medicamentos também podem ser utilizados para amenizar esses efeitos, como analgésicos, antidepressivos e/ou anti-inflamatórios.

 

A Hepatite é uma doença séria, que em casos nos quais o infectado não é devidamente tratado pode levar a morte. Cuide-se, adote todas os métodos de prevenção no seu dia a dia e poupe você e as pessoas ao seu redor de se infectarem com essa perigosa doença.

Quer fazer exames com segurança e eficácia? Conte com o Laboratório Exame. Agende ligando pelo telefone (18) 3622-0011 ou através do WhatsApp (18) 98119-3963.

 

Gostou do nosso conteúdo? Acesse nosso blog e descubra muitos outros superinteressantes. Aproveite e acompanhe nossas redes sociais para mais dicas: Instagram: @labexamearacatuba e Facebook: www.facebook.com/examearacatuba



Saúde do homem - Exames importantes que todo homem deve fazer periodicamente

Exames preventivos são importantes em todas as idades. Seja você uma pessoa ativa, que pratica atividades físicas regularmente ou mesmo uma com a rotina mais tranquila e monótona, saiba que se prevenir é um dever de todos e garante um futuro mais sadio.

Em diversos países, incluindo o Brasil, o índice de cuidados com a própria saúde por parte da população é moderado, porém as pesquisas apontam um nível bem menor de preocupação em relação às doenças entre o público masculino – fator que preocupa as autoridades de saúde. Um ponto bastante comentado em relação a isso é que a maioria dos homens costumam realizar consultas médicas por influência de familiares ou quando sentem sintomas anormais pelo corpo, raramente se atentando sozinho a essa prática.

Outro ponto é que campanhas públicas e privadas do Brasil, como Outubro Rosa e Novembro Azul, costumam receber maior adesão do público feminino, resultando em números alarmantes para a parcela masculina da população nacional. É estimado que os casos de câncer de próstata em território brasileiro sejam descobertos em estágios avançados por cerca de 35% dos homens. Muitos médicos acreditam que o fator cultural seja o principal impeditivo nesses casos, uma vez que é bastante comum ouvir pessoas dizendo o quanto se importam mais com a saúde de amigos e membros da família do que com a sua própria.

Sabemos que, além da genética, os hábitos exercem grande influência em nossas vidas. Sendo assim, adotar práticas saudáveis aliadas ao acompanhamento médico se torna a principal receita para a longevidade e maior qualidade de vida no futuro.

Precisamos mudar essa cultura, para todos entenderem que prevenção não é uma necessidade exclusiva das mulheres.

 

A importância da prevenção na saúde

A prevenção é importante por colaborar com uma série de benefícios, já que realizar exames de rotina e se atualizar sobre os sintomas relacionados às doenças permite que diagnósticos precoces sejam feitos e também que o tratamento correto seja aplicado a tempo. É possível também que os exames revelem tendências hereditárias ou predisposições a doenças como hipertensão, colesterol alto e diabetes, entre outras. Fique atento!

 

Exames importantes que todo homem deve fazer periodicamente

Para te ajudar nesse processo, traremos dicas de como começar essa nova rotina. Comece agora mesmo a se cuidar melhor e crie um roteiro. Em breve esses hábitos estarão presentes em seu cotidiano de forma natural e você começará a incentivar as pessoas ao seu redor para fazerem o mesmo.

Selecionamos alguns exames clínicos e laboratoriais que os homens devem realizar periodicamente, confira a seguir:

 

1. Exame de próstata

Esse é um dos exames mais temidos e que se tornou um tabu para os homens, mesmo sendo um dos mais necessários. O exame de toque segue sendo muito eficaz na realização de diagnósticos precoces do câncer de próstata.

O exame de toque aliado ao exame PSA (Prostate-Specific Antigens, ou antígenos específicos da próstata em português) servem para detectar precocemente casos de câncer de próstata e até mesmo outras condições, como a hiperplasia prostática benigna e a prostatite. 

O ideal é que homens a partir dos 40 anos comecem a realizar o exame quando há fatores de risco. Caso não haja sinais da doença, os exames podem começar a partir dos 50 anos.

 

2. Níveis de colesterol

Doenças cardiovasculares se desenvolvem nos homens com mais facilidade e um aliado dessas doenças é o colesterol. Sendo assim, é recomendado que os homens realizem exames que identifiquem os níveis de colesterol regularmente. Um simples exame de sangue é capaz de identificar tais níveis.

 

3. Teste de glicemia

Muitas pessoas descobrem que tem diabetes após a doença atingir um grau muito avançado no organismo, já que a mesma não possui sintomas severos e pode acabar passando despercebida,

O mesmo exame de sangue que revela os níveis de colesterol consegue identificar também a glicemia (açúcar) no sangue e realizar um diagnóstico precoce. Após os 20 anos é recomendado realizar, ao menos, um exame de sangue por ano.

 

4. Detecção de DSTs

Pessoas sexualmente ativas, mesmo estando em um relacionamento estável, devem realizar exames de sangue com frequência para identificar possíveis doenças transmissíveis, tal como a Hepatite C e o HIV. Tanto homens quanto mulheres devem se atentar bastante a esse tópico, tomando sempre as medidas mais seguras durante as relações íntimas.

 

5. Colonoscopia

A partir dos 50 anos é ideal que os homens realizem a Colonoscopia, procedimento que busca identificar feridas e outros sinais que possam diagnosticar câncer no reto ou no intestino grosso. O procedimento analisa em detalhes a saúde da mucosa intestinal com o auxílio de um tubo óptico. A introdução do tubo é feita no reto

Caso haja casos de doenças semelhantes na família, é recomendado que o exame seja feito antes mesmo dos 50 anos.

 

6. Exame oftalmológico

Para além dos óculos de grau, os exames oftalmológicos de rotina são essenciais para a vida de qualquer pessoa, da infância até a terceira idade. Existem doenças que são diagnosticadas apenas pelo oftalmologista como descolamento da retina, glaucoma, catarata, hipertensão ocular, etc.

Fique sempre atento ao histórico familiar e aos sintomas que podem surgir durante os anos.

Exames preventivos podem diagnosticar uma série de doenças. Realizando esses exames regularmente, o público masculino pode conquistar uma vida mais longa, feliz e saudável. Pesquisas apontam que os homens brasileiros vivem, em média, alguns anos a menos que as mulheres e apresentam maior incidência de algumas doenças. Esses dados reforçam a importância de uma maior atenção com a saúde do homem, um bem que será feito não só para ele, mas também para toda a comunidade.

Gostou do nosso conteúdo? Acesse nosso blog e descubra muitos outros assuntos superinteressantes. Aproveite e acompanhe nossas redes sociais para mais dicas: Instagram Facebook.

E lembre-se, conte sempre com o Laboratório Exame para realizar os seus exames com eficácia e qualidade. Caso queira agendar o seu, ligue para o telefone (18) 3622-0011 ou através do WhatsApp (18) 98119-3963.

 



Acompanhamento pré-natal e exames gestacionais para uma gestação saudável

A gravidez é um momento mágico que requer muito cuidado e uma atenção especial. Assim que qualquer mulher descobre que está em gestação, é necessário tanto para sua saúde, quanto para a da criança seguir uma rotina de consultas e exames para que todo o trajeto seja perfeito, e isso é chamado de pré-natal.

O acompanhamento pré-natal é essencial durante a gestação, pois ele é uma forma de supervisionar tudo o que está acontecendo com o bebê e sua mãe, identificando e evitando assim eventuais problemas, além de proporcionar um período muito mais seguro e saudável.

Muitas mães ficam bastante preocupadas com esse momento, por isso nós fizemos esse artigo para tirar algumas dúvidas sobre o acompanhamento pré-natal e quais exames gestacionais devem ser feitos para uma gestação saudável, confira.

 

Com que frequência devo ir ao médico durante o pré-natal?

De acordo com o Ministério da Saúde a gestante deve visitar o médico no mínimo seis vezes durante a gestação, contudo, muitos profissionais da área acabam fazendo um acompanhamento maior e com mais visitas para garantir o melhor.

O número de consultas geralmente varia de acordo com cada médico e com as características de cada gestante. Contudo, o mais comum é que a gestante visite o seu obstetra pelo menos uma vez ao mês nos sete primeiros meses, duas vezes no oitavo e todas as semanas no nono.

 

Quais exames são os exames gestacionais feitos no pré-natal?

         Bem, durante o pré-natal são realizados diversos exames diferentes para identificar como está saúde da mãe e do bebê, além de identificar eventuais problemas.

         Tenha em mente que a gravidez é uma situação única para cada mãe, afinal cada pessoa possui suas características pessoais e por isso, em cada pré-natal podem ser exigidos pelos médicos exames diferentes dos listados aqui.

 

Exames Iniciais

 

Sangue

O primeiro exame a ser realizado assim que é descoberta a gravidez, é o exame de sangue. A partir dele é possível:

·      Identificar qual é o tipo sanguíneo da gestante (essencial para identificar o fator Rh caso seja negativo);

·      Identificar se possui anemia;

·      Identificar se corre o risco de contrair doenças como rubéola, citomegalovirose e toxoplasmose;

·      Identificar infecções como Hepatites A, B e C, HIV, sífilis, etc;

·      Dosar os hormônios e anticorpos da tireoide.

Além disso, a partir desse exame é possível realizar uma pesquisa de trombofilias congênitas, que ajuda a prevenir o nascimento prematuro e alertar para doenças hipertensivas que podem surgir durante o período de gestação.

 

Urina

         Assim como o de sangue, o exame de urina é um dos primeiros a serem realizados. Ele é essencial para detectar eventuais  infecções urinárias, além de ser ótimo para auxiliar no acompanhamento de gestantes diabéticas.

 

Fezes

         Esse exame auxilia a encontrar possíveis parasitas no intestino que podem provocar problemas como a anemia.

 

Da 5ª a 8ª semana de gestação

 

Ultrassom Intravaginal

         Com a realização dessa ultrassonografia é possível ouvir os batimentos cardíacos do embrião, visualizar o embrião e o saco gestacional, além de auxiliar a identificar o tempo de gravidez e provável data do parto.

 

Da 11ª a 14ª semana de gestação

 

Translucência Nucal

         Esse exame tem como objetivo medir a espessura do fluído que fica entre a pele e a gordura da nuca do feto.

A partir dos resultados é possível:

 

·      Medir o bebê.

·      Atestar a sua vitalidade através dos batimentos cardíacos.

·      Identificar quais são as probabilidades do feto possuir alguma anomalia, como a principal identificada pelo exame, Síndrome de Down.

·      Verificar se o bebê possui alguma alteração cromossômica, a partir da ausência do osso nasal.

·      Identificar sinais de possíveis problemas cardíacos através da observação do ducto venoso.

 

Da 20ª a 22ª semana de gestação

 

Ultrassom Morfológico

         Essa ultrassonografia permite que os médicos possam analisar os órgãos do bebê. Geralmente, nela também já é possível identificar qual é o sexo da criança.

 

Da 24ª a 28ª semana de gestação

 

Triagem para Diabetes Gestacional

         Também conhecido como curva de tolerância glicêmica ou teste oral de tolerância à glicose, com esse exame é possível identificar se a mãe desenvolveu a diabetes gestacional durante a gravidez. Se sim, será necessário que a paciente tome alguns cuidados especiais.

         O exame é realizado em laboratório, no qual a gestante bebe um copo de glicose e logo após é submetida a algumas coletas de sangue, que por sua vez serão analisadas para a obtenção de resultados.

 

Da 34ª a 37ª semana de gestação

 

Triagem para Estreptococo Beta-Hemolítico

         Esse exame é feito a partir da análise laboratorial de uma coleta de uma amostra de secreção vaginal da gestante e outra do reto. Através da análise é possível identificar infecções causadas pela bactéria estreptococo do grupo B, que pode acabar sendo transmitida para a criança durante o nascimento, provocando diversas complicações e até mesmo a morte.

 

Ultrassom do Teceiro Semestre

         Com essa ultrassonografia é possível:

·      Verificar o tamanho, peso e posição do bebê;

·      Avaliar a maturidade da placenta;

·      Avaliar a quantidade de líquido amniótico.

 

Situações especiais

A gravidez pode exigir cuidados diferentes para cada mulher, diversos aspectos podem interferir na gestação, como:

·      Gravidez após os 35 anos de idade;

·      Doenças hereditárias;

·      Doenças como diabetes ou hipertensão;

·      Doenças prévias, como câncer ou lúpus, por exemplo;

·      Gestação de múltiplos.

Quando a gestante possui alguma dessas características ou outras, é necessário a realização de um pré-natal ainda mais minucioso e cuidadoso. Por isso, provavelmente serão feitas mais consultas e consequentemente exigidos exames específicos adicionais. Alguns deles são:

 

Teste de Coombs

         A partir do exame de sangue feito no início do pré-natal é possível identificar se o fator Rh da mãe é negativo. Esse teste, também realizado por exame de sangue, revela se ouve contato entre o sangue da mãe e o do bebê, para que então possa ser iniciado o tratamento para evitar prejuízos ao feto.

         Esse tratamento deve ser realizado, pois a incompatibilidade sanguínea pode causar a eritroblastose fetal, que é uma situação na qual o corpo da mãe destrói as hemoglobinas do feto, podendo levar à morte.

 

Da 11ª a 14ª semana de gestação

 

Biópsia de Vilo Corial

         Esse exame geralmente é indicado pelos médicos quando existe a suspeita de alterações cromossômica no bebê, como pode ser identificado no exame de Translucência Nucal.

         O exame apresenta um pequeno risco de provocar aborto na gestante, pois é realizado a partir da amostra da placenta, que é coletada do abdômen da mãe, por meio de uma agulha.

 

A partir da 12ª semana de gestação

 

Ultrassom Transvaginal

         Quando a mulher apresenta uma gestação com grandes riscos de prematuridade é ideal a realização dessa ultrassonografia, pois através dela é possível identificar as condições do colo do útero.

         Caso identificada alguma possibilidade de rompimento, o médico avalia a possibilidade de realizar a cerclagem uterina.

 

Da 18ª a 24ª semana de gestação

 

Teste da Fibronectina Fetal

         Assim como o ultrassom transvaginal, esse teste avalia quais são as chances do nascimento do bebê ser prematuro. É realizado a partir da análise de secreção vaginal.

 

A partir da 28ª semana de gestação

 

Ecocardiograma Fetal

         Geralmente esse exame é exigido em situações onde o feto possua maior probabilidade para o desenvolvimento de anomalias cardíacas, quando é constatada alteração cromossômica, ou quando a mãe possui alguma malformação congênita do coração. Com esse exame é possível observar detalhadamente o funcionamento do coração do feto.

 

Perfil Biofísico Fetal

         Esse exame é exigido quando existe alguma suspeita do bebê estar com o desenvolvimento comprometido. A partir dele é possível avaliar:

·      A reatividade da frequência cardíaca;

·      Os movimentos respiratórios;

·      Os movimentos dos membros;

·      O tônus muscular;

·      O volume do liquido amniótico.

 

 

Durante toda a sua gestação, cuide bem da sua saúde e a do seu filho, faça o pré-natal desde o início. Lembre-se que você pode contar com o Laboratório Exame para realizar os seus exames com eficácia e qualidade.



Qual é a importância de fazer um check-up?

Ter uma vida saudável requer muito mais atitudes do que apenas manter uma boa alimentação e a prática de exercícios físicos. Claro, que ambos ajudam e muito a mantê-la, contudo, sozinhos não são suficientes para manter um alto nível de qualidade de vida e a saúde em dia.

Os cuidados com a saúde estão em cada detalhe. Um dos passos mais importantes para manter a saúde em dia é a realização periódica de consultas e exames médicos. Essa visita de rotina possui um nome, são os famosos check-ups.

Através do Check-up é possível aumentar ainda mais a sua qualidade de vida, mas claro, ele oferece muitos outros benefícios, por isso no artigo de hoje iremos te explicar o que é e qual é a importância de fazer um check-up. Confira.

 

O que é um Check-up?

O check-up, nada mais é do que uma avaliação médica de rotina, na qual são realizados exames específicos, levando em consideração diversas características pessoais do paciente, como sua idade, sexo, histórico familiar, etc.

 

Como o check-up interfere efetivamente na saúde do paciente?

O check-up atua na vida do paciente de forma preventiva. Ou seja, através dele é possível identificar alterações no organismo, problemas e/ou doenças. Muitas delas podem não apresentar nenhum tipo de sintoma, por isso só são detectadas através da realização de exames periódicos que avaliam o seu organismo.

 

Quais são os benefícios de realizar um check-up?

Obter um diagnóstico precoce é um ponto chave para obter sucesso no tratamento da maior parte das doenças, e aí está a importância da realização do check-up.

Ele auxilia na prevenção de doenças, possibilitando a busca por informação em estágios não avançados ou evoluídos da doença, além da possibilidade de realizar ações preventivas para amenizar as chances de adquirir doenças ou piorar o quadro de alguma.

Dentre essas ações estão as vacinações, uma dieta equilibrada, criar uma rotina de exercícios físicos, orientação para hábitos mais saudáveis como deixar de fumar ou de ingerir bebidas alcoólicas.

 

A importância de fazer um check-up

Já deu para perceber o quão benéfico o check-up pode ser para a sua saúde. Mas claro, que eles vão muito além disso.

 

Trate sua saúde como prioridade

Saúde não tem preço. Essa é uma máxima que você muito provavelmente já ouviu falar e que todos devemos levar muito a sério. Sim, esse é um fato, saúde realmente não tem preço, ela é o nosso principal bem. Por isso, fazer um check-up com certa frequência é ter uma responsabilidade consigo mesmo, é demonstrar autocuidado e preocupação com a sua saúde.

Diversos benefícios vêm a partir da realização de um check-up. Quando temos a saúde em dia, ficamos mais propensos a ter uma redução de estresse, ansiedade e nos focamos mais no presente e até traçamos com mais vigor metas e planos para o futuro, tendo em mente uma saúde em dia.

 

Previna doenças

Como já citamos, muitas vezes nosso corpo não dá sinais de que algo está errado. Existem diversas doenças que são assintomáticas, ou seja, que não apresentam quaisquer sintomas visíveis ou aparentes. Isso não significa que ela não está agindo e afetando o seu organismo. Por isso, a realização de um check-up é mais do que essencial para identificar doenças como essas e iniciar o tratamento da forma mais rápida possível.

Qualquer doença, independentemente de seu tipo, possui mais chances de ser tratada a partir de um diagnóstico precoce. Identificando-as em um estágio inicial os tratamentos são muito mais eficazes e potentes, oferecendo ao paciente maiores chances de obter sucesso e ser curado.

 

Conheça seu histórico familiar

Outro ponto que muitos desconhecem é que, diversas doenças podem ser passadas devido a própria genética. Conhecer o histórico de saúde dos membros da sua família, é mais do que importante e pode até mesmo ser o primeiro passo para a prevenção e detecção de doenças em seu estágio inicial.

Alguns exemplos são pessoas que na família possuem casos de doenças cardiovasculares, câncer e diabetes, estão mais propensas a desenvolverem essas enfermidades. Daí surge a importância da realização de um check-up. A partir dele as doenças serão descobertas logo no início e os tratamentos terão muito mais chances de sucesso.

 

Redobre os cuidados ao atingir uma idade avançada

Independente da idade, é essencial manter o cuidado com a saúde e se prevenir. Contudo, com ao começar a entrar na idade mais avançada, mais especificamente aos 40 anos, a prevenção se torna ainda mais essencial. Isso acontece, pois com o passar dos anos o corpo passa por transformações que mudam nosso organismo, deixando por exemplo nosso sistema imunológico mais vulnerável, nossa capacidade de recuperação mais lenta e esses dois pontos tornam mais propício o surgimento de outras doenças.

Por isso, ao chegar aos 40, os cuidados devem ser redobrados. Eles se tornam essenciais para que você chegue na terceira idade com saúde e tenha uma boa qualidade de vida. Nesse momento, uma boa opção é procurar por um bom geriatra, pois ele é um tipo de médico focado na prevenção e tratamentos de doenças que estão associadas a idade.

 

Cuidados especiais para mulheres

As mulheres possuem características específicas em seus corpos que requerem atenção e cuidados redobrados. Uma das características que mais necessitam de cuidados especiais é o sistema reprodutivo.

Para que sejam identificadas doenças previamente e as doenças sejam tratadas com eficácia, anualmente devem ser realizados alguns exames:

·      Mamografia – tem como objetivo avaliar as alterações nas glândulas mamárias. Este é recomendado para mulheres acima dos 40 anos de idade, contudo aquelas que possuem histórico de doenças na família, devem começar aos 30.

·      Papanicolau – tem como objetivo identificar alterações no colo do útero;

·      Ultrassom endovaginal – tem como objetivo a avaliação detalhada dos órgãos presentes na região pélvica;

 

Quais são os exames realizados em um check-up?

Diversos exames podem ser realizados em check-ups, isso vai depender de cada organismo e das necessidades que o seu médico identificar, contudo os mais comuns de serem realizados são:

·      Colesterol e Glicemia – proporciona a análise da concentração de gorduras e açúcares presentes na circulação sanguínea;

·      Eletrocardiograma – avalia o sistema cardiovascular através do uso de eletrodos;

·      Hemograma – avalia o estoque de células vermelhas e brancas no organismo através do exame de sangue;

·      Mamografia – avalia a situação das glândulas mamárias.

·      Ultrassom – avalia a situação dos órgãos e tecidos do corpo.

Claro, esses não são os únicos exames solicitados em um check-up, como citamos acima, são os mais comuns. Contudo, o seu médico irá avaliar o seu estado e as suas características e avaliar a necessidade de indicar e solicitar a realização de exames mais específicos u até mesmo o encaminhamento para outro especialista.

 

Com esse artigo você conseguiu entender qual é a importância de fazer um check-up. Através dele é possível prevenir doenças com eficácia, identificar doenças previamente e realizar tratamentos com mais eficientes. Por isso, realize o check-up regularmente.

Gostou do nosso conteúdo? Acesse nosso blog e descubra muitos outros super interessantes. Aproveite e acompanhe nossas redes sociais para mais dicas: Instagram e Facebook.

E lembre-se, conte sempre com o Laboratório Exame para realizar os seus exames com eficácia e qualidade. Caso queira agendar o seu, ligue para o telefone (18) 3622-0011 ou através do WhatsApp (18) 98119-3963.

 



Dengue: Sintomas, tratamento e prevenção

A Dengue é uma doença séria que já infectou milhares de pessoas ao redor do mundo, inclusive no Brasil. De acordo com o Ministério da Saúde, em dados divulgados em 2019, em apenas um ano foram registrados um total de 1.439.471 casos da doença no país. Um aumento surpreendente e alarmante de aproximadamente 600% em relação a dados do mesmo período do ano de 2018.

É extremamente importante se conscientizar sobre a causa e entender a importância de combater essa doença, afinal é uma causa de todos. No artigo de hoje explicamos quais são os sintomas, tratamento e prevenção da dengue para que possamos fazer a diferença juntos, confira.


O que é e como é transmitida a Dengue?

 A Dengue é uma doença aguda causada por um arbovírus, que são vírus transmitidos por picadas de insetos. O inseto responsável pela transmissão é o mosquito Aedes Aegypti, que vive em áreas tropicais e subtropicais, que necessita de água parada para a proliferação.

A doença aguda e febril causada pela picada do Aedes Aegypti é um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. Todas as faixas etárias estão suscetíveis a contrair dengue, contudo as pessoas idosas possuem maior risco de desenvolve um tipo de dengue grave, que pode levar a morte.


Quais são os sintomas da dengue?

O vírus da Dengue possui quatro variações, sendo elas: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. Todos os tipos se manifestam com os mesmos sintomas, contudo eles podem evoluir para casos mais graves da doença.

A reincidência de contração da dengue aumenta os riscos do desenvolvimento das formas mais graves da doença, por isso a prevenção é mais do que necessária.

A Dengue pode se manifestar de diversas formas, sendo: assintomática (ou seja, sem qualquer manifestação de sintomas), como a Dengue Clássica, Dengue Hemorrágica ou a Síndrome do Choque da Dengue. 


Dengue Clássica

É muito comum que os sintomas da Dengue Clássica, que é o tipo mais leve da doença, sejam confundidos com os sintomas da gripe, por isso é necessário estar muito atento a quaisquer sintomas duradouros.

Para ser considerado um caso suspeito de Dengue, é necessário que o paciente apresente febre alta (39° ou 40°C) com duração de três a cinco dias, acompanhada por alguns dos seguintes sintomas:

·      Dores de cabeça;

·      Cefaléia;

·      Dores no fundo dos olhos;

·      Dores Musculares;

·      Dores nas articulações;

·      Fraqueza;

·      Exantema (erupção cutânea);

·      Sangramento;


Dengue Hemorrágica

Após a fase febril da doença, que dura uma média de três a cinco dias, se a pessoa não for curada, o caso pode evoluir para a forma grave da doença, se tornando a Dengue Hemorrágica, que  se não for tratada com rapidez pode levar à morte.

A Dengue hemorrágica é mais comum quando o paciente é infectado pela segunda ou terceira vez. Seu estágio inicial é muito parecido com os da Dengue Clássica, e somente após o terceiro dia infectado começam a surgir as hemorragias, que são causadas pelo sangramento de pequenos vasos, tanto na pele quanto em outros órgãos.

Além disso, uma pessoa com Dengue Hemorrágica pode apresentar sintomas como:

·      Dores abdominais intensas;

·      Enjoos e vômitos persistentes;

·      Queda da pressão arterial;

·      Fígado aumentado;

·      Sangramento das mucosas (nariz, gengivas, ouvidos, etc);

·      Sonolência;

·      Agitação;

·      Confusão mental;

 

Síndrome do Choque da Dengue

Nos casos mais graves, a dengue evolui para a Síndrome de Choque da Dengue, que se caracteriza pela grande queda ou ausência de pressão arterial, devido a perca crítica de volume de plasma.

Os sintomas que podem ser causados pelo choque são:

·      Pulsação rápida ou fraca;

·      Diminuição drástica da pressão;

·      Extremidades Frias;

·      Pele pegajosa;

·      Agitação;

·      Irritabilidade

·      Convulsões;

O período de duração da Síndrome de Choque da Dengue é curto, podendo levar ao óbito em até 12 ou 24 horas, mas sua recuperação também pode ser rápida, após uma terapia apropriada antichoque.

 

Por isso, é extremamente importante que ao sentir qualquer um dos sintomas de qualquer tipo de Dengue procure o médico mais próximo para fazer uma consulta e iniciar o tratamento de forma rápida, evitando assim quaisquer complicações.

 

Qual é o tratamento para a dengue?

Não existe um tratamento específico para matar o vírus da dengue. Ao contrair a doença, o indicado pelos médicos é a hidratação e o tratamento sintomático. O tratamento sintomático utiliza medicamentos específicos para tratar os sintomas provocados pela doença, e não a doença em si.

Nos casos mais leves da doença a recomendação é fazer bastante repouso e se hidratar, ingerindo bastante líquido, como água, sucos naturais ou água de coco.

O importante é que, independente do estágio da doença, você deve procurar um médico para que ele te indique os procedimentos e eventuais remédios a serem tomados, ou em casos mais graves encaminhar o paciente para uma interação.

 

Como é feito o diagnóstico da Dengue?

A Dengue pode ser diagnosticada através dos seguintes exames:

·      Contagem de plaquetas;

·      Eletrólitos (sódio e potássio);

·      Enzimas do fígado;

·      Hematócrito;

·      Testes de coagulação;

·      Testes sorológicos.

 

Métodos de prevenção da Dengue

Existem diversas formas de prevenir e combater a proliferação do mosquito da dengue, por isso separamos as principais para que você contribua nessa luta.

 

Evite água parada

O Aedes Aegytpti, mosquito responsável pela transmissão da dengue coloca os seus ovos em água limpa, mas ela não precisa necessariamente ser potável. Por isso, é extremamente importante evitar qualquer acúmulo de água parada em sua residência.

Jogue fora pneus velhos, deixe garrafas, vasilhas, potes e baldes virados com a boca para baixo, não deixe poças e água em seu quintal por muito tempo, cubra-as com terra ou faça a drenagem do terreno, lave constantemente a vasilha de água de seus animais de estimação.

 

Garrafas

Todas as garrafas, tanto as PET, quanto de vidro, devem ser embaladas e descartadas corretamente na lixeira, em local coberta e de boca para baixo, evitando assim o acúmulo de água.

 

Recipientes de Armazenamento de Água

Tampe bem a sua caixa d’água e lave periodicamente com água e sabão as paredes internas dela, de poços, tambores, tonéis, filtros ou qualquer outro recipiente no qual você armazena água em casa.

 

Pratos de Vasos de Plantas

Coloque areia fina até a borda dos seus pratinhos dos vasos de planta para evitar com que a água se acumule.

 

Potenciais objetos acumuladores de água

Evite o acúmulo de vasilhas, tampinhas de garrafas, cascas de ovo, latinhas, sacos plásticos, embalagens plásticas ou de vidro, copos descartáveis e quaisquer outros objetos que são potenciais acumuladores de água. Caso tenha, mantenham sempre em local coberto, longe da água e guarde-os de uma maneira com que não acumulem a água, como mantendo-as garrafas e vasilhas com a boca virada para baixo.

 

Pneus velhos

Não guarde pneus velhos em seu quintal. Entregue-os para o serviço de limpeza urbana da sua cidade. Caso precise guardá-los, escolha um local coberto e verifique constantemente se não há água parada.

 

Vasos sanitários

Em banheiros pouco utilizados em sua casa, deixe a tampa sempre abaixada e dê a descarga pelo menos uma vez por semana.

 

Geladeira

Lave com água e sabão periodicamente a bandeja externa da geladeira e retire sempre a água acumulada.

 

Decorações de quintal

Sempre faça a limpeza de lagos, cascatas, fontes e espelhos d’água decorativos. Caso tenha algum desses, uma boa opção é criar peixes nesses locais, pois eles se alimentam das larvas dos mosquitos.

 

Bebedouros de animais de estimação

Lave e troque a água pelo menos uma vez na semana do bebedouro dos seus animais de estimação.

 

Calhas e Lajes
Limpe com frequência as calhas e lajes da sua casa.

 

Muros

Caso tenha cacos de vidro em seu muro, coloque areia nos quais possam acumular água das chuvas.

 

Piscina

Mantenha sempre a água da piscina limpa e tratada com cloro. Limpe pelo menos uma vez por semana e se não for utilizá-la, evite cobrir com lonas ou plásticos, pois eles podem acumular água.

 

Quintal

Mantenha sempre o seu quintal limpo. Recolha todo o lixo e detritos que estejam espalhados pelo quintal ou ao redor da casa. Mantenha sempre as lixeiras e latões fechados.

 

Lixo

Não descarte o seu lixo de forma imprudente. Evite jogá-lo em construções abandonadas, terrenos baldios ou praças. Embale bem todos os recipientes que possam acumular água antes de descartá-los.

 

Como dissemos a Dengue é uma doença série que pode levar uma pessoa à morte. O combate à Dengue é uma luta na qual todos devemos nos unir e colaborar, a ação de cada um pode fazer a diferença e ajudar a salvar milhares de vidas.

Faça a sua parte, pesquise mais sobre o tema e leve informações e conhecimento as pessoas que convivem com você. Colabore com essa causa. Você pode começar compartilhando esse artigo.

 

Gostou do nosso conteúdo? Acesse nosso blog e descubra muitos outros super interessantes, clique aqui. Aproveite e acompanhe nossas redes sociais para mais dicas: Instagram: @labexamearacatuba Facebook: /examearacatuba

E lembre-se, conte sempre com o Laboratório Exame para realizar os seus exames com eficácia e qualidade. Caso queira agendar o seu, clique aqui.



Agosto Dourado - A importância do aleitamento materno

1° de agosto é o Dia Mundial da Amamentação, foi a partir dele que surgiu a Semana Mundial do Aleitamento Materno, celebrada dos dias 1 a 7 de agosto, que tem como objetivo reforçar a importância do leite materno para a saúde de crianças e mamães. No Brasil foi criado o Agosto Dourado para que essa mensagem seja reforçada durante todo o mês. Por isso, no artigo de hoje iremos falar sobre o Agosto Dourado e a importância do aleitamento materno, confira.

 

O que é agosto dourado?

O Agosto Dourado foi criado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), com base na celebração da Semana Mundial do Aleitamento Materno. O intuito do mês é o mesmo da semana, utilizar todos os dias de agosto para incentivar e estimular a amamentação, além de reforçar a importância e benefícios do aleitamento materno na vida dos bebês e suas mães.

A cor escolhida para representar a campanha foi dourado, que simboliza um “padrão ouro de qualidade”, ou seja, representa que o leite materno é um dos melhores e mais qualificados alimentos para uma criança.

A data possui um objetivo tão importante que foi sancionada uma lei federal para oficializar o mês de agosto como “Agosto Dourado”.

 

O que é o aleitamento materno?

O aleitamento materno é o ato de alimentar uma criança exclusivamente com o leite materno até os 6 meses de idade. Ou seja, até essa idade, o bebê não deve ingerir nenhum outro tipo de líquido ou alimento, nem que seja complementar. Ato recomendado inclusive pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

Qual é a importância do aleitamento materno?

O leite materno é primeiro alimento de qualquer criança. Ele é crucial nos primeiros meses de vida, pois é através de seus benefícios que o corpo se desenvolve e é devidamente fortalecido.

O aleitamento materno, além de ser essencial para a nutrição do bebê, reduz em 13% a taxa de mortalidade de crianças até os 5 anos e previne diversos problemas como: diarreia, infecções respiratórias, diabetes, colesterol alto, hipertensão, alergias. Também ajuda no desenvolvimento da cavidade bucal do bebê e até mesmo colabora para o fortalecimento do vínculo afetivo com a mãe.

Outro ponto importante é que, diferente dos leites que são comercializados em diversos estabelecimentos comerciais, o leite materno possui anticorpos e glóbulos brancos que ajudam a prevenir infecções e doenças, além de claro, contar com todas as proteínas, vitaminas, açúcares, água e gordura necessárias para o desenvolvimento saudável de uma criança.

Esse ato é tão importante e necessário para o crescimento saudável do bebê que a Organização Mundial de Saúde (OMS), recomenda que nenhum pai alimente seu filho com nada que não seja o leite materno até os 6 meses de vida. A partir desse momento é recomendado que a criança consuma outros alimentos complementares, mas que a amamentação continue até os 2 anos de idade.

 

Benefícios da amamentação para os bebês

Acho que já deu para ver o como a amamentação é importante e o tanto de benefícios que ela proporciona, né? Mas para que você saiba mais ainda sobre tudo que ela pode fazer de bom na vida de um bebê, separamos os principais benefícios para você conferir.

·      Proporciona um vínculo afetivo maior com a mãe;

·      Melhora a digestão;

·      Minimiza cólicas;

·      Reduz o risco de doenças alérgicas;

·      Reduz o risco de desenvolver a doença de Crohn e Linfoma;

·      Estimula o desenvolvimento da arcada dentária;

·      Previne problemas na fala;

·      Ajuda a prevenir doenças contagiosas, como por exemplo a diarreia;

·      Ajuda no desenvolvimento da inteligência;

·      Auxilia no crescimento;

·      Claro, auxilia em uma dieta saudável com todos os nutrientes necessários.

 

Benefícios da amamentação para as mães

Muitas mães não sabem disso, mas a amamentação não traz benefícios apenas para as crianças, as mamães também ganham muito com a amamentação. Separamos os principais benefícios que a amamentação oferece para as mães, confira.

·      Proporciona um vínculo afetivo maior com a criança;

·      Ajuda a diminuir o sangramento no pós-parto;

·      Auxilia o útero a voltar ao tamanho normal de forma mais rápida;

·      Reduz as chances de desenvolvimento de câncer de mama, ovário e endométrio;

·      Minimiza as chances do desenvolvimento de osteoporose;

·      Previne contra doenças cardiovasculares, como o infarto;

·      Previne contra doenças como anemia;

·      Auxilia na diminuição da ansiedade;

·      Aumenta a segurança emocional;

·      Auxilia a perda de peso.

 

A amamentação, além de ser um momento mágico, é um dos mais importantes para a criação e o aumento do laço afetivo entre mãe e filho. Claro, ainda mais além, esse momento proporciona benefícios essenciais para a saúde dos dois. Por isso, o Agosto Dourado é um mês de extrema importância. Devemos conscientizar a todos sobre a importância do aleitamento materno na vida de mães e seus filhos.

Gostou do nosso conteúdo? Acesse nosso blog e leia muitos outros artigos. Aproveite e acompanhe nossas redes sociais para mais dicas: Instagram: @labexamearacatuba e Facebook

E lembre-se, conte sempre com o Laboratório Exame para realizar os seus exames com eficácia e qualidade. Caso queira agendar o seu, ligue pelo telefone (18) 3622-0011 ou através do WhatsApp (18) 98119-3963.

 



A importância de manter exames regulares para a saúde cardíaca

A saúde do coração é o primeiro passo para um corpo mais saudável, isso conta com hábitos saudáveis e o acompanhamento com exames de rotina em dia.

E para alertar sobre a importância da saúde do coração, manifestando os cuidados que devem ser tomados, chega o Setembro Vermelho.

O Setembro Vermelho é uma campanha, que foi criada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, com o objetivo de informar e ensinar a população a ter um coração mais saudável.

O mês não foi escolhido por acaso, mas sim porque no dia 29 de Setembro acontece o Dia Mundial do Coração, criado pela Federação Mundial do Coração, dia aliás, criado para registrar a importância dos cuidados com a saúde do coração, que tem o objetivo de alertar e conscientizar a população, assim como a campanha o mês todo.

A conscientização previne e com diagnóstico precoce, as chances de evitar as doenças ou melhorar o fato são maiores, além disso exames regulares somados a hábitos saudáveis, podem fazer o coração bater cheio de saúde.

Por isso no artigo de hoje vamos falar mais sobre esse assunto tão importante, confira!

O Coração e as doenças cardiovasculares

O coração é estruturado basicamente por músculos, é o órgão responsável por garantir a circulação de sangue por todo o nosso corpo e também pela distribuição de oxigênio e nutrientes. Ele cuida da frequência cardíaca e da pressão arterial, dois dos principais sinais vitais do corpo.

Doenças Cardiovasculares são enfermidades que afetam o coração ou vasos sanguíneos. A maioria dessas doenças é resultado de problemas crônicos, que ao longo do tempo se desenvolvem.

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. A estimativa é, que anualmente cerca de 17,5 milhões de pessoas morrem vítimas de problemas cardiológicos, isso representa 31% de todas as mortes no planeta. A cada 3 mortes, 1 é causada por doença cardiovascular.

A principal causa de morte em pessoas de 40 a 65 anos são doenças cardiovasculares e cerca de 20% das mortes em pessoas na faixa etária de 30 anos.

A cada minuto, 1 pessoa morre vítima de doenças cardiovasculares no mundo. No Brasil não é diferente, cerca de 33% dos óbitos no país estão relacionados ao coração. O país aliás, está entre os 10 países com mais mortes causadas por doenças cardiovasculares.

 

Principais Doenças Cardiovasculares

As doenças que mais matam no mundo, relacionadas a problemas no sistema cardiovascular são: Acidente Vascular Cerebral (AVC), Infarto do Miocárdio, Insuficiência Cardíaca e Hipertensão Arterial.

 

Acidente Vascular Cerebral:  o AVC ocorre quando há rompimento ou obstrução de artérias responsáveis em levar oxigênio ao cérebro. Essa falta de circulação sanguínea em determinada área do cérebro, ou seja, sem sangue, os neurônios na região afetada podem morrer, devido falta de nutrientes e ao oxigênio. A hipertensão é a responsável por cerca de 80% dos casos de AVCs.

O AVC, popularmente conhecido como derrame cerebral, é a principal causa de incapacidades físicas e mentais e é a maior causa de morte no Brasil, inclusive a frente dos casos de infartos.

Há 2 tipos de AVC, os Isquêmico, mais comum, quando ocorre obstrução de um vaso sanguíneo e o Hemorrágico, quando há rompimento de algum vaso cerebral.

Sintomas Comuns: Confusão mental súbita; Formigamento, fraqueza ou diminuição da força de um lado do corpo; Dor de cabeça súbita e intensa; Alterações da fala, dificuldades de compreensão e desvio labial; Perda da visão em um dos olhos subitamente; Desmaio.

 

Infarto do Miocárdio: A doença acontece devido a diminuição do fluxo de sangue bombeado do coração para o restante do corpo. Isto é, ocorre um bloqueio do fluxo sanguíneo, com isso o volume é insuficiente para atender todas as necessidades de oxigênio e nutrientes do organismo. E isso pode acarretar em limitações na realização de atividades da rotina.

Os especialistas consideram 5 tipos de infartos com suas características e agravamentos.

Outra coisa é que muitas pessoas usam o termo ataque cardíaco para definir o infarto, porém ele bem mais abrangente, pois várias complicações podem gerar um ataque cardíaco, como uma parada cardíaca.

Sintomas Comuns: Dor no peito, em geral persistente (entre 20-30 minutos); Dor na região próxima a estômago, costas ou braço esquerdo; Formigamento nos membros superiores; Falta de ar; Palidez e Tontura, Suor frio.

Insuficiência Cardíaca: A doença é caracterizada pela diminuição do fluxo de sangue bombeado do coração para o restante do corpo.  Essa incapacidade com baixo volume, torna insuficiente para atender todas as necessidades de oxigênio e nutrientes do organismo.  Há dois tipos de insuficiência cardíaca: a Sistólica, quando o músculo não consegue bombear o sangue para fora do coração corretamente e a Diastólica, quando os músculos do coração ficam rígidos e não funcionam adequadamente.

Sintomas Comuns: Falta de ar; Inchaço dos pés e pernas; Palpitações; Tosse seca; Cansaço excessivo.

Hipertensão Arterial: A conhecida pressão alta é uma doença crônica em que os níveis da pressão alta sanguínea nas artérias são elevados.

A pressão sanguínea é apresentada em milímetros de mercúrio (mmHg) e quando a pressão fica maior ou igual a 14 (máxima) por 9 (mínima), a pessoa é considerada hipertensa. A pressão alta é o risco para outras doenças cardiovasculares ou renais. O ideal é que a pressão sanguínea seja de 12 por 8.

A doença afeta homens e mulheres, principalmente após os 60 anos, quando a proporção de casos é maior que 50% da população. No Brasil, 1 em cada 4 pessoas sofre de hipertensão e infelizmente essa doença é causa de doenças cardiovasculares graves, como AVC e infarto, podendo levar a morte.

Deve-se ficar atento, pois a hipertensão é silenciosa, apresenta alguns sintomas, mas alguns já são sinal de o caso se agravou.

A obesidade está vinculada à hipertensão, assim como o consumo excessivo de sal  em pessoas geneticamente predispostos, que podem alterar e aumentar os valores da pressão arterial.

Sintomas comuns: Enjoo; Dor de cabeça; Dor na nuca; Sonolência; Zumbido no ouvido; Pequenos pontos de sangue nos olhos; Visão dupla ou embaçada; Dificuldade para respirar; Inchaço; Palpitações cardíacas.

 Existem também outras doenças cardiovasculares, comuns, mas essas menos letais, como: Arritmia, Angina, Aterosclerose, Doença Vascular Periférica, Miocardite, Endocardite e tumores.

Fatores de Risco

Os principais fatores de risco para os problemas cardiovasculares são: Hipertensão, Diabetes, Dislipidemia, Estresse, Tabagismo, Obesidade, Sedentarismo, doença da Tireoide e histórico familiar, ou seja, predisposição genética. Além disso, o uso de drogas ilícitas, como a cocaína pode levar ao infarto agudo do miocárdio.

Os fatores de riscos comportamentais, ou seja, os maus hábitos podem antecipar ou agravar o aparecimento de doenças cardiovasculares.

Exames de rotina e a prevenção

É muito importante ressaltar a importância da prevenção e isso inclui a realização de exames periódicos para a saúde do coração. Afinal prevenir realmente é melhor que remediar.

A prevenção começa pelo estilo de vida, claro que muitas doenças têm origem genética, mas elas podem ser adquiridas, por isso é recomendado hábitos saudáveis, como: alimentação equilibrada, a prática de atividades físicas, evitar o uso de cigarro e outras drogas, controlar o peso e fazer visitas regulares ao médico e assim exames, um checkup anual.

As campanhas e ações educativas tem o objetivo de reduzir o número de doenças cardiovasculares, mortes e assim corações mais saudáveis.

            Se as doenças podem ser evitadas em sua grande maioria apenas com atitudes saudáveis, então por que não as fazer?! Essa é uma mensagem, que deve impactar as pessoas e chegar literalmente a seus corações.

É necessário ficar atento ao nível de colesterol, pressão alta, que são perigosos e silenciosos e claro, adotar uma rotina saudável.

Fazer exames periódicos é fundamental para manter a saúde do coração em dia, essa é uma atitude crucial para verificar a saúde cardíaca.

Inicialmente o Exame de Sangue pode ajudar a identificar o risco de doenças cardiovasculares, nele pode ser observados os níveis: de colesterol, triglicéridies, glicemia, função renal e tireoidiana. O exame mais importante para a investigação cardíaca é o Eletrocardiograma, que revela qualquer anormalidade. Há ainda outros exames, como: raios-x de tórax, Ecocardiograma, Teste Ergométrico, Cintilografia Miocárdica, Cateterismo Cardíaco,  Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (MAPA), Holter e Angiotomografia de Coronárias, quando indicados pelos médicos, ajudam a esclarecer e detalhar as doenças cardiovasculares.

Os exames laboratoriais, são exames de fácil realização, de forma simples e rápida, mas são capazes de revelar informações muito importantes.  

Há exames não invasivos, como o Eletrocardiograma e o Ecocardiograma e os invasivos como o Cateterismo Cardíaco, que é mais complexo e demorado, mas que irá indicar mais informações complementares.

O Eletrocardiograma por exemplo apresenta a atividade elétrica do coração, já o Ecocardiograma é uma ultrassonografia, que mostra os problemas nas válvulas, fluxos sanguíneos e paredes do coração. Esses procedimentos são adicionais, isto é, são realizados quando o médico cardiologista acha necessário para análise. Já os exames laboratoriais devem ser feitos com frequência, ou seja, pelo menos uma vez ao ano é ideal que sejam feitos, um checkup mesmo, que deve ser analisado pelo médico.

Se engana quem acha, que não são necessários exames, pois trata-se do coração, um dos sistemas mais complexos do corpo humano e está sujeito a diversos problemas. Aliás, apesar de os problemas cardíacos se manifestarem geralmente na fase adulta, as crianças também estão sujeitas a diagnósticos como: sopro cardíaco ou arritmias.

O checkup cardiológico é muito importante, inclusive para pessoas que irão iniciar prática de atividades físicas, independente de idade ou sexo, é preciso verificar e receber orientação para a própria segurança e saúde.

O fato é, que muitas vezes a doença cardiovascular já existe, antes mesmo dos sintomas, portanto é inteligente ter todos os cuidados, seu coração agradece. Isto é, qualquer doença, que é descoberta precocemente tem muito mais chances de ser tratada e controlada, assim como as doenças do coração, além disso a prevenção é eficiente também, evitando novos casos.

E aí, gostou do texto? Então acesse mais nosso blog e descubra muitos outros artigos super interessantes. Aproveite para seguir as nossas páginas nas redes sociais e acompanhar mais informações e dicas: Instagram Facebook.

E lembre-se, conte sempre com o Laboratório Exame para realizar os seus exames com eficácia e qualidade. Caso queira agendar o seu, ligue para o telefone (18) 3622-0011 ou através do WhatsApp (18) 98119-3963.

 



Exame de sangue – como é feito e para que serve o Hemograma

Bastante solicitado para diversos fins, o Hemograma também conhecido como exame de sangue é extremamente importante para identificação de diversas condições anormais presentes em nosso organismo. Neste artigo explicaremos como é feito e para que serve o Hemograma, o famoso exame de sangue.

 

O que é o Hemograma?

O Hemograma conhecido popularmente como exame de sangue é um exame laboratorial, que avalia informações específicas sobre as principais células, que compõem o sangue:

·      As hemácias (glóbulos vermelhos responsáveis pelo transporte de oxigênio e nutrientes por todo o corpo);

·      Os leucócitos (glóbulos brancos atuantes no sistema imune);

·      As plaquetas (responsáveis pela coagulação).

É utilizado para confirmar ou questionar diagnósticos médicos, além de monitorar tratamentos específicos e verificar se existe alguma alteração que revele um problema de saúde no organismo do paciente.

 

Como é feito o Hemograma?

O Hemograma é realizado através da coleta de sangue feita por punção venosa. Depois o material colhido é levado ao laboratório para que profissionais analisem.

O exame é feito da seguinte forma:

1.     O profissional higieniza a área da coleta com álcool e algodão;

2.     É colocado um elástico (garrote) acima da área da coleta, para que a veia seja encontrada com facilidade;

3.     É realizada a punção venosa, ou seja, uma agulha fina é introduzida na veia;

4.     O sangue é coletado em um tubo de ensaio;

5.     A amostra de sangue é enviada ao laboratório para análise.

 

Como se preparar para o Hemograma?

Para realizar o Hemograma é necessário tomar alguns cuidados, são eles:

·      Não ingerir bebidas alcoólicas 72 horas antes do exame;

·      Evitar exercícios físicos 24 horas antes do exame;

·      Não fumar 3 horas antes do exame;

·      Mantenha uma dieta leve 24 horas antes do exame.

 

Determinados medicamentos podem interferir no resultado do exame, por isso fale com o laboratório no agendamento da coleta, para que eles o instruam sobre a ingestão de medicamentos. Esses preparos são realizados a fim de evitar a desidratação do paciente e outros problemas.

 

Qual é o tempo de duração do Hemograma?

O Hemograma tem curta duração, leva aproximadamente de 5 a 10 minutos para ser realizado.

 

Qual é a periodicidade indicada para a realização do Hemograma?

Geralmente o Hemograma é realizado anualmente por pessoas de todas as faixas etárias e em casos de emergências. Porém consulte o seu médico, ele será o único profissional adequado para indicar uma periodicidade para seus exames. Cada pessoa possui um organismo e rotina de saúde diferente.

 

Para que serve o Hemograma? Quais doenças o Hemograma pode detectar?

Um Hemograma é um exame extremamente eficiente, que pode ser utilizado para detectar diversas doenças e condições diferentes, as principais são:

·      Alergias;

·      Alterações nas plaquetas – seu aumento (plaquetose) ou diminuição (plaquetopenia);

·      Anemia;

·      Câncer, principalmente a leucemia e linfoma;

·      Causas de fraqueza, fadiga, perda de peso e febre;

·      Distúrbios da medula óssea;

·      Hemorragias;

·      Infecções virais, bacterianas e fúngicas;

·      Inflamações;

·      Policitemia.

Além disso o Hemograma pode ser realizado para o acompanhamento de doenças crônicas, como insuficiência renal, artrite reumatoide, doenças pulmonares e outras.

 

Como são apresentados os resultados?

O resultado de um exame de sangue deve ser apresentado por um médico especialista de sua confiança ou que solicitou o Hemograma. Ele é o único que pode analisar os resultados de acordo com seus sintomas e características pessoais, chegando assim a um diagnóstico eficiente.

Não tente entender os resultados sozinho em casa, procure um especialista para que tudo seja devidamente estudado, diagnóstico e você obtenha respostas assertivas.

 

Onde fazer Hemograma em Araçatuba?

Para realizar o exame de sangue com segurança, eficácia e qualidade em Araçatuba, conte com o Laboratório Exame. Basta agendar o melhor dia e horário para você através do nosso WhatsApp: (18) 98119-3963 ou Telefone: (18) 3622-0011.

Estamos localizados na Rua Floriano Peixoto, 817 - Araçatuba/SP.

Lembre-se, manter a saúde é essencial para uma boa qualidade de vida, por isso realize periodicamente suas consultas médicas e exames.

 

Gostou do nosso conteúdo? Acesse nosso blog e confira mais dicas e informações relacionadas à saúde e qualidade de vida. Aproveite e acompanhe nossas redes sociais para mais dicas: Instagram e Facebook.

 



Teste de Antígeno para Covid-19

TESTE DE ANTÍGENO PARA COVID-19

teste de antígeno para Covid-19 é realizado para identificar a infecção atual de coronavírus em indivíduos, quando uma pessoa apresenta sinais ou sintomas consistentes de COVID-19 e também em pacientes assintomáticos que tiveram contato com pessoas com caso positivo.

PARA QUE SERVE O TESTE DE ANTÍGENO?

O teste de antígeno é rápido e indolor, capaz de detectar a proteína do nucleocapsídeo viral do SARS-CoV-2, que, se o resultado for positivo, significa infecção viral ativa. Existem outros tipos de testes para COVID-19, mas o teste de antígeno é o mais rápido em relação aos demais.

 

TESTE DE ANTÍGENO E RT-PCR: QUAL A DIFERENÇA?

Existem certas diferenças entre os testes de COVID-19. Em comparação com o RT-PCR, o teste de antígeno possui menor tempo de resultado, dentro de 1 a 2 horas após a aplicação do teste, além de possuir um menor custo em comparação aos demais.

Além disso, o teste de antígeno possui sensibilidade inferior ao teste de RT-PCR, especialmente em pessoas assintomáticas com cargas virais baixas. No entanto, em pacientes com carga viral elevada, o que costuma ocorrer na fase pré-sintomática, de 1 a 3 dias antes dos sintomas, e na fase sintomática inicial, até do 5º ao 7º dia da doença, a sensibilidade é superior a 90% quando comparada ao teste de RT-PCR.

 

QUEM DEVE REALIZAR O TESTE DE ANTÍGENO?

O teste de antígeno é indicado para pessoas com sintomas e suspeita da doença, preferencialmente antes do sétimo dia de sintomas. É muito importante destacar que se a suspeita clínica for alta, ou seja, paciente com sintomas típicos da doença há menos de 7 dias, um teste negativo não é capaz de excluir o diagnóstico e é indicada a complementação com RT-PCR.

Além disso, o teste também pode ser realizado em pessoas sem sintomas (assintomáticas), mas que tiveram contato com pacientes infectados com COVID-19. Em casos como esse, o teste de antígeno pode resultar em um diagnóstico falso-negativo, sendo recomendada a repetição do teste após 72 horas.

 

EXISTE COBERTURA DO PLANO DE SAÚDE PARA TESTE DE ANTÍGENO?

Não, por enquanto o teste de antígeno está disponível apenas nos serviços privados.

 

COMO É REALIZADO O EXAME?

A técnica utilizada para realizar o teste é com amostras de swab (cotonete), o qual será introduzido no nariz até a região conhecida como nasofaringe. O procedimento é indolor, mas é possível existir certo desconforto.

EM QUANTO TEMPO RECEBO OS RESULTADOS DO TESTE?

Os dispositivos atualmente autorizados são capazes de serem lidos a partir de 15 minutos após a coleta do exame. O resultado tem o prazo de 1 a 2 horas para ser revelado.

O QUE ESPERAR DOS RESULTADOS DO TESTE?

Os testes de antígeno são imunoensaios que detectam a presença de um antígeno viral específico. Há dois resultados possíveis, o positivo, que significa infecção viral ativa e o negativo, onde não é detectada a presença do vírus do organismo.

NOME DO EXAME NO DELBONI AURIEMO

Pesquisa de antígeno para SARS-Cov-2.

ONDE FAZER O TESTE DE ANTÍGENO PARA CORONAVÍRUS?

Para realizar o teste de antígeno com segurança e confiabilidade no Laboratório Exame, basta escolher o melhor dia e horário através do nosso telefone.

Rua Floriano Peixoto, 817 - Araçatuba/SP

Tel.: (18) 3622-0011

Whats (18) 98119-3963








Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0